6 de julho de 2018

O cardeal Jean-Louis Tauran era Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo inter-religioso e Camerlengo da Santa Igreja Romana. Anunciou ao mundo a eleição de Francisco. Tinha 75 anos.
Faleceu, na tarde desta quinta-feira (05/7), em Connecticut, EUA, com a idade de 75 anos, o Cardeal Jean-Louis Tauran, Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo inter-religioso e Camerlengo da Santa Igreja Romana, acometido por muito tempo pela doença de Parkinson.

Em 13 de março de 2013, o Cardeal Tauran, Protodiácono da Santa Igreja, anunciou ao mundo a eleição do Papa Francisco, com a célebre frase “Habemus Papam”.

Num telegrama enviado, nesta sexta-feira (06/07), à irmã do cardeal Tauran, senhora Geneviève Dubert, o Papa Francisco manifesta seu pesar pela morte do purpurado, recordando a sua fidelidade e o amor pela Igreja.

“O cardeal Jean-Louis Tauran, que confio à misericórdia de Deus, marcou profundamente a vida da Igreja universal. Entrou no serviço diplomático da Santa Sé e exerceu com competência, entre outros, o cargo de secretário das Relações com os Estados. Nomeado pelo Papa Bento XVI presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, foi um conselheiro ouvido e apreciado, de modo particular, graças às relações de confiança e estima que soube estabelecer com o mundo muçulmano”, destaca Francisco no texto.

“Por causa de seu espírito de serviço e seu amor pela Igreja eu o nomeei Camerlengo da Santa Igreja Romana. Mantenho uma lembrança comovente deste homem de profunda fé que corajosamente serviu a Igreja de Cristo até o fim, não obstante o peso da doença. Que o Senhor acolha o seu servo na paz e na alegria que nunca terminam”!

O Papa conclui o telegrama, abençoando toda a família do cardeal Tauran, o Colégio Cardinalício, todas as pessoas próximas ao purpurado falecido, os pastores e fiéis da Arquidiocese de Bordeaux, e todas as pessoas que participarão de suas exéquias.

Biografia

Jean-Louis Tauran nasceu em Bordeaux em 5 de abril de 1943. Estudou na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, no Instituto Católico de Toulouse e na Pontifícia Academia Eclesiástica de Roma.

Foi ordenado sacerdote em 20 de setembro de 1969, em Bordeaux, onde foi pároco. Prestou serviço diplomático junto à Santa Sé em 1975; foi Secretário da Nunciatura na República Dominicana (1975-1978), Secretário da Nunciatura no Líbano (1979-1983); participou de missões especiais no Haiti (1984) e em Beirute e Damasco (1986); foi membro da delegação da Santa Sé na Conferência sobre Segurança e Cooperação Europeia, na Conferência sobre o Desarmamento, em Estocolmo, Suécia, e no Fórum Cultural em Budapeste, Hungria.

Ao ser nomeado arcebispo foi Secretário da Secretaria de Estado para as Relações com os Estados (1990) e Secretário da Congregação para os Bispos.

O Cardeal Tauran foi criado Cardeal no Consistório de 2003; Arquivista e Bibliotecário da Santa Igreja Romana (2003- 2007); participou, como representante do Papa, na inauguração do novo Museu do Holocausto Yad Vashem, em Jerusalém, em 2005.

O Cardeal Jean-Louis Tauran tomou parte da X Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos (2005), e da XII Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos (2008).

Foi Enviado especial do Papa na conclusão do Ano Paulino (2009), na Turquia; participou da II Assembleia Especial para a África do Sínodo dos Bispos (2009), e da II Assembleia Especial para o Oriente Médio do Sínodo dos Bispos (2010); recebeu o Doutorado honoris causa no Instituto Católico de Paris.

Confirmado pelo Papa Bento XVI como Cardeal protodiácono no Consistório de 2011 e confirmado, por cinco anos, como Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-Religioso.

Como Cardeal-protodiácono, anunciou ao mundo a eleição do novo Papa, Jorge Maria Bergoglio, após o Conclave de 2013; impôs o pálio sagrado sobre o Papa Francisco, no início do seu ministério petrino, em 19 de março de 2013.

Em junho de 2013, o Santo Padre o nomeou membro da Pontifícia Comissão do Instituto para as Obras de Religião (Banco do Vaticano) e confirmado como membro da Congregação para os Bispos em 16 de dezembro de 2013.

Em 20 de dezembro de 2014, o Papa Francisco confirmou o Cardeal Jean-Louis Tauran como Camerlengo da Santa Igreja Romana.

Com a morte do Cardeal Jean-Louis Tauran o Colégio Cardinalício fica composto de 225 Cardeais, dos quais 124 eleitores (em un eventual Conclave) e 101 não eleitores.




18 de junho de 2018


A história da Igreja de Coreaú começou no dia 8 de dezembro de 1850, quando os irmãos Plácido Rodrigues Moreira, Alexandre Rodrigues Moreira e Joaquim Rodrigues Moreira, juntamente com o cunhado José Gomes Damascena foram  a localidade de Pedrinhas, atual Moraújo, para prestigiar a festa de Nossa Senhora da Conceição. Na ocasião, os parentes foram mal recebidos por uma família de primos que tinha grande influência na localidade. Naquela época, as igrejas da região pertencia a freguesia de Granja. Em meio a discussão, um dos irmãos visitantes falaram em alto tom “a missa do natal será em Várzea Grande”, nome dado a fazenda de onde a família vieram, que hoje fica a cidade de Coreaú. Pelo o relato de alguns historiadores, essa missa realmente aconteceu, inclusive com a imagem de Nossa Senhora da Piedade sobre um lata improvisado como altar, que ficava em frente à casa de José Gomes Damasceno.  
Em 1956, deu início a construção da pequena igreja de Nossa Senhora da Piedade em Várzea Grande, no qual, foi doado pela família Rodrigues Moreira e Damasceno, uma grande parcela de suas terras para a devida construção. A referida família detinha a posse de quase todo o território que compreende a atual cidade.
Em 10 agosto de 1867, é criada de Freguesia de Nossa Senhora da Piedade de Várzea Grande através da Resolução Provincial nº 1206 de 10 de agosto daquele ano. A partir de então, o templo se desmembrou da paróquia de Granja. Já a sua elevação de Capela para paróquia foi instituída canonicamente em 25 de junho de 1868 pelo 1º bispo do Ceará Dom Luiz Antônio dos Santos.  
                                                                                                                                                   Naquele tempo, duas capelas se vincularam a nova paróquia: A capela de Nossa Senhora da Conceição de Pedrinhas (hoje Moraújo) e a de Santo Antônio do Olho D’Agua (Atual Araquém). Fato relatado em ofício pelo Pe. Salviano Pinto Brandão, o 1º Vigário.  Dois anos mais tarde, em 24 de setembro de 1870, o povoado que se amotoou próximo a igreja, que, por sua vez veio a se emancipar e se tornar município denominado de Palma.                                                                                             
Continuando a construção, a torre desta igreja foi construída entre 28 de agosto de 1881 e 22 de junho de 1884, assim como a conclusão da capela do Santíssimo Sacramento, atividade feita pelo Pe. Bernardino de Sena Ferreira Lustosa (o 4º vigário).
Durante os paroquiatos dos padres José Juvêncio de Andrade (7º vigário) e Manoel Soares Neto (8º Vigário), a igreja matriz sofreu algumas reformas que atingiu principalmente o altar-mor. Em 10 de novembro de 1915, foi criado a Diocese de Sobral através da bula “Catholicae Religionis Bonum” do Papa recém eleito, Bento XV. A partir daí, o território da velha Palma deixou de ser vinculada a diocese de Fortaleza e passou a ser da nova diocese.
Em 1924, segundo alguns depoimentos, um raio atingiu a matriz deixando as paredes e a torre danificadas, e consequentemente, a última, chegou a cair.
No ano seguinte, o Pe. Luiz Firmino Nogueira (9º Vigário) realizou o concerto da igreja no período em que o bispo diocesano Dom José Tupinabá da Frota veio visitar a paróquia.
No ano de 1936, o Pe. Antônio Ivan de Carvalho (15º vigário) reformou a casa paroquial para a melhor comodidade dos padres. Naquele ano, o pároco reconstruiu a torre da igreja, abriu as quatros portas laterais, substituiu o piso por mosaico e também substituiu o sacrário.
Em 1942, Pe. Ivan no final de seu paroquiato, reconstruiu todo teto, construiu a sacristia atrás do altar-mor, colocou energia elétrica na igreja e casa paroquial, substituiu a pia batismal, mandou confeccionar um grande confessionário e substituiu os quadros da Via Sacra.
Em 1944, o frade alemão Benício Ochmann (17º vigário) relatou em um dos livros de tombo, a necessidade de trocar a mesa da comunhão por uma nova.
Um ano depois, mais precisamente em 1 de julho 1945, Frei Benício e seu auxiliar e compatriota Frei Cornélio Arndt demoliram quase toda a estrutura da igreja, ficando de pé apenas a torre e algumas paredes para a reconstrução de uma igreja maior e mais moderna. Alguns relatos afirmam que a torre tinha aproximadamente 27 metros de altura.
Dias depois, 23 de julho de 1945, Frei Benício morre e assume seu lugar o auxiliar Frei Cornélio para dar continuidade aos trabalhos de reconstrução do templo.
Para essa obra, foram realizados vários movimentos como quermesses, rifas, bingos, afim de arrecadar fundos para esta construção. A população também ajudou maciçamente do jeito que podia, tanto na arrecadação dos recursos como na mão-de-obra.
Na véspera da noite de natal do ano de 1945, o Frei Cornélio Arndt (18º vigário) e seu coadjutor Frei Cecílio Sommer entregava as chaves da nova e tão sonhada igreja, que foi benta por Frei Cândido Schmidt, Guardião do Convento de Tianguá.
Já em janeiro do ano seguinte, os frades encerraram sua missão em Coreaú e entregaram a igreja quase pronta para os seus sucessores, Pe. Domingos Gusmão Saboia (19º vigário), Pe. Francisco Eudes Fernandes (20º vigário) e Pe. Benedito Francisco de Albuquerque (hoje Dom Benedito), concluírem por sua totalidade a obra da igreja.
No paroquiato do Pe. Domingos Saboia foram realizados acabamentos internos e externos do prédio. Também foram feitos o Altar Mor, dois atares laterais e a troca do piso que ficaram prontos em 20 de março de 1947. Naquele tempo os homens ficavam separados das mulheres. Eles ficavam próximos ao altar principal, piso da frente que era mais alto. Elas ficavam no piso de trás, mais baixo e mais espaçoso. Este fato ocorreu até os anos 60.
Ainda sobre a construção do altar mor, o senhor José Bento de Araújo e sua esposa Chiquinha doaram cerca de 10.000 cruzeiros para a realização da obra. Em virtude disso, o altar possui uma placa com seus nomes fixada em uma de suas colunas. Na placa está escrito: “Este altar foi oferta do Sr. José Bento de Araújo e D. Chiquinha de Araújo, foi inaugurado em 8.7.1947”.
Para este altar, foram adquiridos dois anjos candelabros, que veio do Rio de Janeiro e um novo sacrário que veio do Rio Grande do Sul.
Em 25 de janeiro de 1948, assume a paroquia de Coreaú o Padre Francisco Eudes Fernandes. Uma de suas missões foram a construção do forro de estuque, o coro de cimento armado e as colunas centrais da igreja. Essas mudanças foram possível por conta do empenho da população, da doação da Prefeitura Municipal, de deputados e particulares. Essas reformas foram inaugurada em 13 de dezembro de 1953, data da primeira missa do Pe. Benedito Albuquerque (21º vigário), filho de Coreaú e atualmente bispo emérito da Diocese de Itapipoca.
Em 6 de janeiro de 1954, Pe. Benedito assume a paróquia, sendo o primeiro, e até agora, o único coreauense a alcançar este feito. A ele foi atribuído a construção do forro da sacristia e a abertura da porta por trás do altar, concluído em 24 de março do mesmo ano. Também foram adquiridos a grade de comunhão das mulheres, que ficava na divisão do nível dos pisos e dois grandes lustres que fica no alto do corredor central da igreja.
Ao passar várias reformas e construções, veio o paroquiato do Pe. José Maria Aguiar (24º vigário) iniciado em 4 de abril 1965. Com a reforma da igreja católica a partir do Concílio Vaticano II, o vigário retirou os dois altares laterais, a mesa de comunhão das mulheres e alguma imagens de santos. Na época, os paroquianos não aprovaram a atitude, mas com o tempo, se acostumaram com a ideia. Pe. José Maria faleceu em 15 de abril de 1970, vítima de leucemia. Era o segundo padre a falecer no exercício frente à igreja de Coreaú.  
Em 1977 o Cônego Edson Frota Mendes (26º vigário) colocou na matriz doze ventiladores, dez ofertado pelo prefeito da época Francisco Cristino Moreira, conhecido como Chico da Bomba, e dois adquiridos pela a própria paroquia. 
Já no paroquiato do Cônego Joviniano Loiola Sampaio (27º vigário), o templo passou por outra reforma. O revestimento em pedra da torre e da fachada da igreja que durou de agosto de 1984 a fevereiro de 1985. No último ano, foi inaugurado também o ambão da palavra e a mesa eucarística de mármore para as celebrações litúrgicas.
Pe. José Demontier Martins (28º vigário), por sua vez, fez o reboco interno da velha torre e refez toda a sua escadaria de madeira.
O seu sucessor, Pe. Manuel Rômulo Rocha (29º vigário), hoje monsenhor e pároco de Morrinhos, realizou vários reparos e mudanças: Substituição da parte elétrica do prédio; colocou soleira de mármore nas portas, e do batistério; substituiu as portas e vitrais; construiu o altar dedicado ao Bom Jesus dos Passos, Nossa Senhora das Dores e Senhor Morto inaugurado em 16 de fevereiro de 1991; colocou uma pia de água benta sobre uma coluna de mármore após a entrada da porta principal; colocou o pedestal para a imagem do Coração de Jesus, inaugurada em 24 de agosto de 1992.
O Pe. João Batista Nery de Abreu (30º vigário), teve como as principais obras a reforma de todo o sistema de iluminação e som; reforma na decoração interna da igreja; restauração da pintura artística do altar mor; ampliação do altar da celebração e construção da nova pia batismal; Construção de um banheiro no prédio. Pe. Nery esteve à frente da paróquia durante 16 anos, e atualmente é pároco da Paróquia de Santo Antônio em Carirá.
Pe. José Lucione Queiroz de Holanda (31º vigário), referência na diocese no requisito liturgia, assumiu a paroquia no período de 5 de janeiro de 2012 a 11 de fevereiro de 2017, quando tomou posse da igreja mãe da diocese, a Catedral da Sé. Suas bem feitorias na Igreja de Nossa Senhora da Piedade foi na aquisição de cálices e ostensórios, reforma na sacada na parte interna, reforma do sacrário de ouro e dos lustres central (mencionado anteriormente) e reforma da pintura externa do templo.
Com a saída do Pe. Lucione, assume a paróquia o Pe. Antônio Denilson de Sousa, que tem como reforma a aquisição de dez ventiladores nas colunas da igreja, dezessete novos bancos para melhor comodidade; reconstrução do teto e reboco e troca de todas as portas.

Todas essas informações  e alguns textos foram retirados do livro “História de Coreaú, 1702 – 2002” escrito pelo coreauense Leonardo Pildas.
Custodio Azevedo Pessoa Neto

11 de junho de 2018

A Paróquia de Nossa Senhora da Piedade de Coreaú celebrará o seu Sesquicentenário, no neste mês de junho. As Atividade de comemoração dos 100 Anos da Igreja de Coreaú ocorrerá de 17 a 25 com a seguinte programação:

DIA 17

6h00 - Alvorada, café partilhado e missa;19h00 - Missa Solene de Abertura do Sesquicentenário e envio das imagens peregrinas.

DIA 18

8h30 - Abertura e bênção da exposição de artigos antigos;19h00 - Santa Missa.

DIA 19

19h00 - Santa Missa.
 DIA 20

9h00 e 15h00 - Palestras na Igreja Matriz para as escolas;19h00 - Mesa redonda sobre a Sesquicentenário no Patamar da Igreja Matriz.

DIA 21

8h00 às 17h00 - Adoraçao na Igreja Matriz
19h00 - Santa Missa

 DIA 22

19h00 - Santa Missa

DIA 23

8h00 - Torneio da Paz (padres, seminaristas, professores, coroinhas, jovens de Araquém, jovens de Coreaú) - 1Kg de Alimento
19h00 - Santa Missa 
20h30 - Homenagens das escolas à Paróquia

DIA 24

8h00 - Blitz do Sesquicentenário (Santinhos, adesivos e bandeirada)
19h00 - Santa Missa
20h30 - Leilão da Saudade

DIA 25

8h00 - Ciclismo, saindo da igreja Matriz
17h00 - Carreata Pela as Ruas de Coreaú
19h00 - Missa de Encerramento e descerramento da placa do Sesquicentenário








6 de junho de 2018



Por: Alberto Portela

A comunidade de Aroeiras promoverá no dia 16 de junho do ano em curso, um Retiro Espiritual para os missionários que atuam na comunidade com o tema: Fortalecendo a fé na caminhada com Cristo e o lema: "Fica conosco, Senhor!". O referido evento acontecerá como preparação para a festa da Padroeira Senhora Sant´Ana que transcorrerá no período de 16 a 26 de julho de 2018. O I RETIRO DOS MISSIONÁRIOS DA COMUNIDADE DE AROEIRAS terá sua programação prevista para se iniciar as 07(sete) horas da manhã e sua conclusão para as 17:30h. Contará com Orações, Palestras, Reflexão da Palavra, Avaliação da Caminhada Pastoral na comunidade e encerra-se com um Louvor organizado pelos jovens locais. O Evento contará também com o apoio da Paróquia Nossa Senhora da Piedade na pessoa dos Padres: Antonio Denilson de Sousa e José Elmir Gomes.








2 de junho de 2018

A tradicional Solenidade de Coroação de Nossa Senhora vem a cada ano surpreendendo a população, atraindo olhares para a criatividade dos jovens perante a igreja de Nossa Senhora da Piedade. 

Neste ano, a Santa Missa foi iniciada com a apresentação da imagem de Nossa Senhora de Fátima a ser coroada. Dentro da homilia ocorreu uma segunda apresentação. Na coroação, crianças e adolescentes abrilhantaram o espetáculo através da arte, momento marcante da solenidade.












 

22 de maio de 2018

A Paróquia de Nossa Senhora da Piedade de Coreaú celebrará o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais no próximo sábado dia 26 com a Santa Missa. O tema e o lema nos convida a refletir sobre as falsas notícias. Devemos implantar um jornalismo verdadeiro e baseado em notícias verdadeiras. Para isso, a paróquia convidará representantes da comunicação do município para a celebração eucarística que ocorrerá às 19h na igreja matriz.















5 de maio de 2018

Dias atrás, um bispo católico foi preso, acusado de desviar dinheiro de sua diocese. A imprensa divulgou esse acontecimento nas primeiras páginas e fez dele a manchete principal das chamadas dos jornais daquela semana. 
Ontem, o Cardeal Arcebispo de São Paulo - Dom Odilo, foi visitar os desabrigados pelo incêndio do prédio, acontecido nesta terça-feira no centro da Capital. A "Igreja CATÓLICA" abriu suas portas e está arrecadando e distribuindo, alimentos e roupas para essas pessoas. Também a Arquidiocese de São Paulo, pôs uma Igreja à disposição dos luteranos, para que eles possam realizar seus cultos até que consigam reerguer o Templo deles que foi destruído no mesmo incêndio.
Engraçado, que isso a mídia não divulga, né?
Então, já que é assim...
Vamos nós mesmos falar do bem que a nossa Igreja realiza e do bonito testemunho dos nossos Pastores.







Web Tv Pietá

Vigários de Coreaú

Vigários de Coreaú

Santo do Dia

Nossos Papas

Nossos Papas
Placência, Itália; NASCIDO: 1210; ELEITO: 03/09/1272; FIM: 10/01/1276; MORTE: 10/01/1276 (5 anos / 66 anos)

Destaques